Moradia Membrana – Santiago de Chile

5 11 2010

Enquanto as moradias unifamiliares de construção “tradicional” de paredes, janelas e portas que criam claramente uma separação entre o interno e o exterior da habitação, neste caso, pretendia-se uma transição mais suave entre os dois espaços. O projecto é formado por 4 zonas divididas numa série de espaços diferenciados. Cada zona é caracterizada por propriedades climáticas, atmosféricas, estruturais, materiais e funcionais especificas, que contribui para uma hierarquia inteligente permitindo tornar o projecto mais económico.

Zona 1: Cave Nível 1

O núcleo de betão armado é o primeiro elemento do sistema estrutural. As paredes interiores estão totalmente cobertas com mosaico de vidro.
Devido à sua construção e localização na estrutura esta zona oferece a protecção adequada para actividades mais privadas.

Zona 2: Rés-do-chão/ Primeiro andar

Construído em composto de madeira laminada e vigas e pilares em madeira lamelada colada. O uso de madeira de laminada e foi uma opção tendo em conta o modesto financiamento do projecto. Esta zona reserva-se a divisões essenciais ao funcionamento da moradia como por exemplo cozinha, arrumações, casas de banho e quartos, etc.

Zona 3: Camada de Policarbonato

Em torno do bloco central que constitui a zona 2 a moradia apresenta uma camada translúcida constituída por vários painéis de policarbonato translúcido possibilitando a passagem de alguma luminosidade natural. Para suportar os painéis de policarbonato foram usados perfis galvanizados semelhantes aos que são comummente usados na construção de divisórias leves (drywall). Nos espaços entre a zona 2 e a película de policarbonato situasse a sala, quarto principal e peças externas, que são simultaneamente iluminadas com luz natural.

Zona 4: Membrana de materiais maleáveis:

A membrana de materiais maleáveis, normalmente utilizados na construção de estufas, permite usufruir do sol deslumbrante chileno. O tecido feito á base de alumínio reflecte até 70% da energia solar que cai sobre a casa e age ao mesmo tempo, como um revestimento de protecção contra mosquitos e outros insectos. A membrana foi colocada de modo a envolver toda a moradia e, portanto, oferece uma protecção contínua a todo o espaço interior. Foram usados 3 tipos de densidades diferentes de acordo com os pontos cardeais, o que cria um espaço onde o vento é distribuído uniformemente. O acesso ao exterior é feito através de uma dobra na membrana ou através de 1 dos 3 fechos éclair (http://www.infopedia.pt/$fecho-eclair) da membrana para sair directamente para o jardim.

Obra: Casa de parede

Localização: Santiago de Chile

Arquitectos: FAR frohn & rojas – Marc Frohn, Mario Rojas Toledo

Colaboradores: Amy Thoner, Pablo Guzman, Isabel Zapata

Estrutura de Madeira: Ingewag Limitada, Ing. Mario Wagner.

Projecto Bioclimático: Central Techno Plus / Vaillant, building technology; Nelson Quilaqueo, Christian Aguirre

Fotografías: Cristobal Palma


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: